x
×
Siga o Top de Marcas nas redes sociais

Saúde mental nas empresas quebra paradigmas

Psicóloga há 25 anos, Luciana Gusmão tem construído uma cultura de saúde mental em empresas de Londrina e região

Saúde mental nas empresas

A pandemia trouxe um aumento expressivo nas buscas do Google relacionadas a saúde mental. A alta foi de 98% só em 2020, em relação aos dez anos anteriores. A pergunta “como lidar com a ansiedade”, bateu recorde de interesse. Para a psicóloga Luciana Gusmão, a pandemia expôs uma lacuna da sociedade e não deu mais para ignorar que falar sobre o tema é importante e fundamental em todos os contextos. Inclusive e, sobretudo, falar sobre saúde mental nas empresas, o que reforça o caminho para a humanização da comunicação.

Luciana Gusmão é psicóloga há 25 anos. Durante sua carreira a demanda para que realizasse palestras ou rodas de conversa nas empresas foi surgindo com os anos e deixando claro que essa era uma necessidade social e eminentemente corporativa. “Fui percebendo cada vez mais a necessidade de trabalhar saúde mental e emocional no meio empresarial”, destaca a psicóloga. 

É necessário criar uma cultura de saúde mental nas empresas

O trabalho desenvolvido pela psicóloga londrinense não é um treinamento profissional, mas o desenvolvimento de uma nova cultura de saúde e saúde mental nas empresas, de acordo com os objetivos e o interesse de cada organização. A empresa pode solicitar apenas uma palestra, mas a partir deste primeiro momento seguir com um trabalho de desenvolvimento efetivo de ações é uma questão de tempo. 

A psicóloga explica que criar uma cultura mais saudável para as pessoas que compõem a empresa, demanda o envolvimento de vários setores da organização, para que as mudanças ocorram de maneira gradativa e uniforme. Em si, uma cultura de saúde nas empresas pressupõe a existência de quatro pilares: o colaborador, a comunidade, o consumidor e o meio ambiente. Ou seja, todas as perspectivas das empresas precisam estar alinhadas com o propósito de construir e manter uma cultura que preza pela saúde mental de todos. “É a conscientização do cuidar de si, do cliente e da comunidade”, completa Luciana Gusmão.

Quando falamos de saúde mental nas empresas, dentre suas particularidades está a importância de identificar como se comporta o ambiente em que as pessoas estão inseridas e se não há algo nele que contribua para um adoecimento mental da equipe – como um profissional que exerça um papel de liderança sem as habilidades necessárias para o cargo, por exemplo.

“Falar sobre saúde mental é falar da capacidade de resolver conflitos, mas precisamos ver como está o ambiente na empresa. Assim, o caminho é estreitar a comunicação com o RH e com os tomadores de decisões”, pontua a psicóloga. Identificar as condições emocionais do ambiente nas empresas é fundamental para uma mudança importante do indivíduo. Agora estamos falando do ambiente na saúde mental de todas elas.”

Para falar sobre saúde mental é preciso ser um profissional habilitado da área 

É fato que o interesse pelo tema saúde mental cresceu significativamente e isso é ótimo, mas também traz alertas. O tema é sério e precisa ser tratado com cuidado e por profissionais habilitados e com experiência. Mesmo em um contexto corporativo, o tema saúde mental pode envolver aspectos da trajetória individual de cada pessoa, funcionando como gatilhos para crises emocionais. 

Por isso, Luciana Gusmão alerta até mesmo para o cuidado com os slides e apresentações de palestras e rodas de conversa sobre o Setembro Amarelo ou qualquer outra alusiva no ano. “É preciso ter muito cuidado com fotos e imagens. O foco é na prevenção e  também falar sobre o assunto”, destaca. 

É importante ainda que assuntos desta natureza sejam tratados por profissionais já que casos de descontrole emocional podem acontecer, sendo necessário que o palestrante saiba como agir e tenha um plano de ação.  “Em casos leves, o primeiro passo é identificar se já existe um acompanhamento profissional. Em casos mais graves chamamos a família e orientamos a melhor forma de buscar ajuda. Tudo depende do nível de risco da situação.”

Mais do que nunca, as empresas estão compreendendo ativamente que quem faz um negócio dar certo são as pessoas que trabalham nele diariamente. Criar uma cultura de saúde mental na empresa é criar um ambiente que seja saudável e propício ao desenvolvimento de pessoas e ideias que irão gerar rentabilidade e sustentabilidade.

Pesquisa
Realização
Scroll Up